COMPLEXO MAGAZINE.pt - Revista Digital Aprenda a aceitar o envelhecimento

Aprenda a aceitar o envelhecimento

tbbatista

Enfrente o espelho, não tenha medo!

 

O envelhecimento populacional é um fenómeno mundial e, assim sendo, é necessário que seja visto com naturalidade e não como uma fase de tortura, tentando evitá-la. Se aceitarmos a realidade tornamos a nossa vida muito mais fácil, alegre e saudável.

A nossa autoestima está intimamente relacionada com a nossa capacidade de resolução de problemas e, por isso, se enfrentarmos as crises com que nos deparamos do melhor modo possível, isso resultará num aumento da autoestima. No entanto, para que não haja uma quebra da autoestima, é fundamental que os objetivos de cada pessoa se ajustem a cada nova realidade.

O modo como vemos o envelhecimento é também influenciado pela cultura, pois, apesar de podermos acreditar que envelhecer é sinónimo de sabedoria e que podemos viver plenamente e aproveitar cada fase da nossa vida com saúde e alegria, a pressão social dificulta-o, uma vez que, na sociedade industrializada, é normal que as mulheres escondam a sua idade, como se o envelhecimento fosse motivo de vergonha.

Muitas pessoas encaram o envelhecimento como uma fase melancólica, apenas associada a tristezas e perdas. É verdade que este acarreta transformações, quer a nível físico quer relativamente à perda de algumas competências, mas é fundamental saber viver com isso, pois desejar a eterna juventude e querer estar sempre com jovens pode tornar-se um processo bastante complicando ao aperceber-se de que já não se encontra em estádios semelhantes. Esta situação apenas contribui para uma sensação de perda de capacidades, desvalorização e medo.

É necessário um encontro sincero com o espelho onde faça uma análise não apenas física, dos sinais do tempo, mas também emocional. Uma análise em que realize um balanço da sua vida e avalie as suas vitórias, conquistas e aprendizagens, onde olha para as pessoas mais velhas que admira e observa a beleza por elas conquistada ao longo de fases que você ainda não alcançou e espera vir ainda a viver.

As transformações são inevitáveis, mas é essencial olhar para os cabelos brancos e para as rugas como sinal de vivência, sabedoria e enriquecimento.

 

Fontes:

  • Maria Ribeiro – “Os diversos aspectos da velhice”
  • Personare – “Aprenda a aceitar o envelhecimento”
  • Ana Maragarida Rodrigues – “O medo de envelhecer”

O autor

Comentários

  1. […] Aprenda a aceitar o envelhecimento […]