Início Bem Estar A menopausa do Homem

A menopausa do Homem

138
0

Muitos homens não acreditam, mas a verdade é que também eles, a partir dos 40 anos, vivem uma espécie de menopausa – a andropausa.

 

Com sintomas mais discretos, mas muitas vezes perturbadores da qualidade de vida. Descubra como pode enfrentar esta fase a que se chama andropausa.

Nas mulheres, a menopausa marca a entrada numa nova fase da vida, mas os homens também não escapam aos efeitos do envelhecimento e com a chegada dos 40 anos começam a surgir as primeiras alterações causadas por desequilíbrios hormonais.

Mas, se nas mulheres, este ciclo é marcado de forma evidente pelo fim da menstruação e consequentemente pela cessação da capacidade reprodutora, nos homens não existe um marco claro que assinale a transição.  No entanto, estamos a falar de uma etapa da vida bem real, que implica uma série de alterações hormonais que dão origem a modificações físicas, emocionais e sexuais no homem.

A menopausa do Homem

Podemos caracterizar o período da andropausa por uma diminuição da produção de testosterona (hormona sexual masculina, segregada pelos testículos), à semelhança do que sucede com a descida dos níveis de estrogénios (hormonas sexuais femininas produzidas nos ovários) da mulher durante a menopausa. Mas ao contrário do que acontece no sexo feminino, os homens não sofrem modificações hormonais difíceis de ultrapassar e mantêm a sua capacidade reprodutora.

Enquanto a menopausa se instala de forma abrupta, a andropausa tende a ser um fenómeno insidioso, lento e gradual, podendo iniciar-se entre os 40 e os 70 anos. Regra geral, quanto mais saudável foi e é o seu estilo de vida, mais tardia e suave é a ocorrência da andropausa.

Apesar de surgir associada ao envelhecimento e de se poder relacionar com a diminuição de níveis de testosterona, existem outros fatores que podem agravar ou acelerar o aparecimento da andropausa. É o caso do sedentarismo, consumo excessivo de álcool e tabaco, stress, múltipla medicação e várias doenças como a obesidade, a diabetes mellituse a prostatite (inflamação da próstata).

 

Os efeitos da andropausa

 

Em relação à menopausa, os sintomas da andropausa são mais subtis e por isso não se observam tão facilmente.

Os problemas mais marcantes da andropausa podem surgir a nível sexual, daí que as principais queixas de quem se encontra a viver este período sejam:

– Redução ou perda de motivação sexual (libido);
-Redução ou perda da atividade sexual;
– Dificuldade em obter e manter ereções capazes de garantir a realização das relações sexuais mutuamente satisfatórias;
– Diminuição da sensação de orgasmo e da satisfação sexual;
– Redução da densidade óssea e queda de pelo na região pélvica, peito, face e couro cabeludo.

Para além destes efeitos, pode-se ainda apontar uma diminuição na vitalidade, fadiga, irritabilidade, tendência a depressão, alterações de humor, ansiedade, insónias, dificuldade de concentração, perda de massa muscular e cefaleias, entre outros efeitos.

Perante o aparecimento destas queixas, o homem deverá consultar o médico de família ou o urologista para que possam averiguar as possíveis causas desta condição. Para esse efeito, ser-lhe-á solicitada a realização de análises ao sangue para avaliar os seus níveis de testosterona, bem como alguns exames clínicos específicos.