Início Nutrição Álcool e bebidas energéticas: uma mistura perigosa

Álcool e bebidas energéticas: uma mistura perigosa

143
0

A combinação destes dois tipos de bebidas pode ser prejudicial para a saúde

 

As bebidas energéticas, ou simplesmente energéticos, são bebidas que contêm estimulantes, essencialmente cafeína. O seu consumo tem vindo a crescer, levando a que os especialistas em saúde mostrem a sua preocupação relativamente ao seu consumo de forma indiscriminada, por parte de adolescentes e jovens adultos, na medida em que já diversos estudos científicos revelaram que este tipo de bebidas pode desencadear efeitos prejudiciais à saúde, devido ao excesso de cafeína.

Muitos jovens optam pelas bebidas energéticas devido à estimulação que estas lhes proporcionam, à pressão exercida por parte dos amigos ou ao suposto melhoramento do desempenho desportivo.

O problema agrava-se quando este tipo de bebidas é misturado com bebidas alcoólicas, bastante frequente nos jovens quando frequentam bares e discotecas.

Quando são ingeridas bebidas alcoólicas é induzido um sentimento de felicidade, mas quando o consumo é excessivo, o organismo apercebe-se e há tendência para nos sentirmos cansados, com sono e mais sedados do que estimulados.

Um novo estudo, publicado no Alcoholism: Clinical & Experimental Research, revela que a combinação de bebidas energéticas (por exemplo, Red Bull) com álcool (por exemplo, vodka) acaba com quaisquer mecanismos de alerta do nosso organismo para os excessos.

Cecile Marczinski, psicóloga na Universidade de Northern Kentucky, explicou que os participantes da investigação apareceram no laboratório e beberam apenas bebidas alcoólicas, uma mistura de bebidas alcoólicas e energéticas, apenas bebidas energéticas ou apenas uma bebida não alcoólica. Ao serem questionados relativamente a quão estimulados se sentiam, foi possível observar que os que beberam a combinação de álcool e energéticos se sentiam duas vezes mais despertos que aqueles que apenas beberam álcool, pois sentiam-se menos sedados, menos cansados e com menos sono.

Marczinski observou os resultados desta pesquisa com os de outras investigações a bebidas energéticas que tinha realizado anteriormente e descobriu que o problema destas bebidas não se prende com a cafeína, o seu principal ingrediente, mas sim com a combinação de outras substâncias estimulantes presentes nas bebidas.

A psicóloga alerta para o perigo da combinação de bebidas alcoólicas e energéticas, especialmente em jovens, pois estes pensam ter a maior capacidade para beber do que na verdade têm ou porque tendem a conduzir depois de festas. Marczinski aconselha que “mesmo apenas com álcool, quando jovens menores bebem não têm plena noção se são realmente condutores seguros, mas isto (a mistura de energéticos com as bebidas alcoólicas) pode piorar bastante a situação”.

Assim sendo, e independentemente das combinações que se façam, o mais seguro é mesmo não conduzir e beber.

 

Fontes:

  • ABC da Saúde – “Bebidas energéticas como ameaça à saúde”
  • Alice Park – “A Bad Mix: Why Alcohol and Energy Drinks Are Dangerous”