Início Notícias Andar de jacto privado pode ser acessível

Andar de jacto privado pode ser acessível

149
0
Andar de jacto privado pode ser acessível

Companhias rentabilizam corridas em que normalmente não haveria clientes.

 

Voar em jactos privados, algo que costumava ser um privilégio apenas dos ricos e famosos, está a tornar-se mais comum e popular, e a tendência é para que a popularidade destes voos aumente, sendo que por vezes são ainda mais baratos que ‘low-cost’.

E como é isso possível? – Perguntam-se de certeza muitos viajantes neste momento, já a pensar nas férias, e no quão agradável a viagem seria num destes aviões, sobretudo em comparação com as condições básicas dos voos baratos.

Andar de jacto privado pode ser acessível

Na verdade, é até bastante simples, e uma ideia genial de negócio para pequenas operadoras de luxo e megalómanos donos de aviões privados, que estão a rentabilizar as suas ‘corridas’ ao máximo, vendendo lugares nas viagens ‘vazias’ que os aviões fazem, apenas com a tripulação, para ‘apanhar’ o seu cliente, ou voltar à base.

Como explica o Presidente da PrivateFly ‘um ‘voo vazio’ acontece quando um jacto privado se está a reposicionar. Como o avião voa vazio, o dono ou operador tem todo o gosto em oferecer lugares neste voo com um grande desconto – muitas vezes uma fração do preço normal. A Europa sofre um pico em tráfego aéreo de jactos privados no verão, por isso há muitos mais ‘voos vazios’ e excelentes oportunidades para serem aproveitadas’.

Com alguma flexibilidade de datas, e a possibilidade de juntar um pequeno grupo e viajar confortavelmente por um preço convidativo, estes voos estão a tornar-se populares em países como a Grã-Bretanha. No entanto, existem riscos, como o do cancelamento do voo caso o verdadeiro cliente mude os seus planos, alterando ou cancelando por completo a trajectória do ‘voo vazio’.

Se por um lado ‘os jactos privados já não têm de ser só para bilionários, VIPs e estrelas do rock’, como explica o chefe executivo do Victor, um site que compara preços de voos em jactos privados, ele adverte também para o facto de este ser ‘um mercado não regulado’ e que portanto ‘não há obrigações para a pessoa que vende estes voos’ podendo os voos ser cancelados em cima da hora sem a garantia de qualquer compensação.