Início Notícias Andy Murray distraído pelas reações da mãe durante jogos

Andy Murray distraído pelas reações da mãe durante jogos

10
0
Andy Murray distraído pelas reações da mãe durante jogos

Andy Murray, o quarto melhor jogador de ténis mundial, admite que as reações da mãe durante os jogos o distraem.

 

Judy Murray é conhecida nos altos circuitos do ténis mundial pela sua dedicação à carreira do filho, Andy, mas também pela sua personalidade extravagante, que a tornou um sucesso no Twitter.

Mas em entrevista no programa de televisão de Jonathan Ross, que irá para o ar este sábado, Andy Murray, de 26 anos, confessa que as reações emotivas da mãe durante os jogos o distraem, e que chega a evitar a olhar para ela para não perder a concentração.

Andy Murray distraído pelas reações da mãe durante jogos

Sobre a final de Wimbledon, em julho passado, na qual bateu Novak Djokovic para se tornar no primeiro britânico a ganhar o prestigiado torneio em mais de 70 anos, Murray disse que, ao ver o jogo dias depois, reparou que as reações da mãe não eram ‘particularmente úteis’.

‘Eu perdia um ponto, e ela levantava-se, rígida, como que a dizer ‘está tudo bem’, mas eu olhava para ela e pensava ‘eu vejo na tua cara que tu não achas que está tudo bem’’, explica o tenista, acrescentando ‘normalmente olho para os membros da minha família, mas naquele momento estava literalmente apenas no court, concentrado’.

Andy Murray distraído pelas reações da mãe durante jogos

Depois da prestigiante vitória, Andy Murray recebeu uma carta da Duquesa de Cambridge, Kate Middleton, com a qual ficou muito impressionado. ‘Ela tem uma letra incrível. Extraordinária. Ele escreve como um rapazinho. A carta apenas dizia ‘bom trabalho em Wimbledon’’, revela o melhor tenista britânico da atualidade.

Andy Murray, que revelou na sua autobiografia a sua batalha com a ansiedade em momentos importantes, como a final de Wimbledon, em que começou a ‘tremer violentamente’ e as pernas se tornaram pesadas e fatigadas, disse também no programa que aprendeu a não mostrar tanto as emoções, algo que o prejudicava no início da carreira.

Andy Murray distraído pelas reações da mãe durante jogos

‘Somos ensinados a não mostrar emoção no court. Mas se forem ver a minha primeira final de Wimbledon, eu estava entusiasmado, aos saltos, e fiquei cansado passado 20 minutos. Isso tinha de mudar, tinha de me tornar mais calmo’, explica o tenista, que está parado depois ter sido operado às costas, mas espera voltar para o  Open da Austrália, que tentará ganhar pela primeira vez,  depois de já ter chegado três vezes à final.