Início Bem Estar Dia dos Namorados sem problemas de ereção

Dia dos Namorados sem problemas de ereção

172
0
Dia dos Namorados sem problemas de ereção

No mesmo mês do dia dos namorados, Fevereiro, existiu também uma campanha de sensibilização para a disfunção sexual masculina, celebrada por toda a Europa.

 

Esta sensibilização tem como objetivo aumentar a abertura dos casais e também do homem individualmente para a discussão da disfunção sexual, nomeadamente para os problemas de ereção.

Os problemas de ereção, também conhecidos como disfunção erétil ou em casos mais graves como impotência, caracterizam-se por uma incapacidade constante, na maioria das vezes em que o homem tem relações sexuais, em manter ou conseguir uma ereção suficiente para completar um ato sexual satisfatório. Apesar de afetar maioritariamente homens acima dos 40 anos, os problemas de ereção não têm idade, chegando mesmo a afetar muitos jovens adultos.

Dia dos Namorados sem problemas de ereção


Como tratar este problema?

O primeiro passo é procurar ajuda. Conversar com a parceira sobre os problemas de ereção é o primeiro passo para descobrir a causa, que pode assentar quer em problemas físicos, quer em problemas psicológicos. O diagnóstico contudo, apenas pode ser feito por um médico, de preferência um especialista em urologia ou andrologia, para que sejam tomadas medidas que visem melhorar a vida sexual do homem.

No caso de os problemas de ereção serem motivados por causas psicológicas, mais frequentes em homens jovens, como a ansiedade, a depressão e o stress, a hipótese de tratamento pode passar pelo apoio psicológico ou a terapia de casal, se os problemas na relação estiverem a motivar a disfunção erétil.

Por outro lado, os problemas de saúde físicos, mais comuns em homens acima dos 40 anos, como a diabetes, o colesterol elevado, a hipertensão, entre outros, podem ser também responsáveis por problemas de ereção, devido aos seus danos vasculares impedirem a circulação de sangue suficiente para o pénis. Para evitar os problemas de ereção causados por estas condições, estas devem ser primeiramente controladas, recorrendo-se quer a alterações do estilo de vida, quer a medicamentos que visem diminuir os níveis de glucose, colesterol e para controlar a tensão, respetivamente.

Para ambas as situações, quer os problemas de ereção tenham causa física ou psicológica, podem estar recomendados medicamentos orais para o seu tratamento. Desde o aparecimento do Viagra da Pfizer em 1998, os tratamentos orais começaram a ser a hipótese de tratamento mais recomendada pelos médicos aos seus pacientes com disfunção erétil, pela sua facilidade de administração relativamente às hipóteses de tratamento anteriores, que consistiam em injeções penianas, bombas de vácuo, ou em casos mais extremos, implantes penianos.