Início Bem Estar Facebook arruina relacionamentos

Facebook arruina relacionamentos

130
0
Facebook arruina relacionamentos

O Facebook veio, mas consigo trouxe crises de ciúmes que, muitas vezes, culminam em fins de relacionamentos

 

Já todos sabemos que “a curiosidade matou o gato”…O problema é que, neste caso, a curiosidade parece “matar” relações.

Um estudo de 2009, desenvolvido pelo Departamento de Psicologia da Universidade de Guelph, no Canadá, e que envolveu 308 estudantes universitários, entre os 18 e os 24 anos de idade, revelou que o Facebook pode desencadear situações complicadas de ciúmes entre os casais. Amy Muise, uma das autoras do estudo, explica que “o Facebook permite o acesso a informação a que de outra forma não acederíamos e essa informação carece muitas vezes de contexto”. Isto pode fazer com que simples comentários feitos por pessoas do sexo oposto no perfil de determinado participante possam parecer suspeitos para o seu companheiro que passa, então, a seguir atentamente a sua página na busca de mais informações. Estas situações acabam por originar uma “espiral de desconfiança”.

Outros estudos mais recentes já nos comprovaram que o efeito do Facebook nas relações é notório: afeta o modo como nos conhecemos, relacionamos e, até mesmo, o modo como, aos poucos, quebramos corações.

Já existem diversos relatos de fins de namoro devido a questões relacionadas com o Facebook: porque um dos parceiros alterou o seu estado para “solteiro”, devido a fotografias publicadas ou devido a comunicação com terceiros.

Existem ainda diversas funcionalidades nesta rede social que causam impacto nas relações. Por exemplo: o histórico de interações permite-nos visualizar todas as interações no Facebook entre duas pessoas, tal como comentários e fotografias, o que se pode tornar assustador. Se tenciona manter uma relação saudável com o/a seu/sua companheiro/a, esta é uma ferramenta a evitar.

Facebook arruina relacionamentos

Um estudo realizado em 2012 abrangeu 300 participantes e avaliou o impacto da informação a que estes tinham acesso no Facebook nas suas relações. O estudo concluiu que mais de 19% das pessoas inquiridas sentiam ciúmes e mantinham-se ocupadas a avaliar o comportamento dos respetivos parceiros, pois, assim, conseguiam obter muita informação. Para além disto, outros 10% admitiu ser difícil impor um limite no tempo despendido no perfil do seu companheiro.

Não há dúvidas de que o Facebook contribuiu para que as relações deixassem de ser saudáveis e de que este está claramente a impactar de forma negativa o modo como as coisas se estão a transformar. Terminar relações via Facebook é uma tendência lamentável – um inquérito realizado a 1000 utilizadores revelou que 25% deles admitiu já ter terminado uma relação através da rede social e mais de 20% admitiu que, ao terminar uma relação, mudaria o seu estado no Facebook.

O Facebook oferece ainda a possibilidade de se eliminar os “Ex” – pelo menos, da vida facebokiana!

É certo que esta se tornou a nova forma de comunicação dos dias de hoje, contudo, e para bem da sua relação, evite complicações desnecessárias.

 

Fontes:

  • Ciência Hoje – “Redes sociais capazes de «envenenar» relações”
  • Avoid Facebook – “Facebook Effects on Relationships”