Início Notícias Gael Garcia Bernal está separado

Gael Garcia Bernal está separado

75
0
Gael Garcia Bernal está separado

O ator confirmou os rumores de que já não está com a companheira, Dolores Fonzi.

 

Gael Garcia Bernal é certamente dos atores latinos com mais sucesso e fãs em Hollywood. E elas – provavelmente também alguns eles – podem sorrir, porque o ator está descomprometido.

 

Gael Garcia Bernal está separadoEm entrevista à revista Elle, para um artigo com o título ‘O Quebra-Corações Inteletual’, o ator, que é descrito como ‘incrivelmente atencioso, apaixonado de uma forma calma e sensualmente melancólico’, falou tanto da vida pessoal como profissional, e confirmou que está livre, depois de 7 anos ao lado de Dolores Fonzi, com quem tem dois filhos.

E apesar de não se referir directamente à separação, o mexicano faz uma revelação talvez ainda mais chocante, a de que nunca foi casado, ao responder ‘Nunca chegamos sequer a casar. Nós tivemos filhos’, quando lhe perguntaram como soube que era tempo de assentar, acrescentando que ‘De certo modo, estávamos mais que casados, quando tivemos filhos’.

Já quando lhe perguntam se acha o casamento importante, o ator de 35 anos diz que ‘A instituição da família é definitivamente importante. E eu gosto bastante mais do que pensava’.

Sempre sem perder a calma e a boa disposição, Bernal fez ainda algumas revelações curiosas sobre os seus trabalhos, como por exemplo o papel de ‘drag queen’ que fez no filme de Pedro Almodôvar ‘Bad Education’, confessando que gostava muito da mulher em que se transformava, até porque a transformação na sala de maquilhagem não era muito demorada, e que acha que ‘todos temos um transsexual em nós’.

Já falando sobre o seu projeto atual, o filme ‘Rosewater’, baseado na história real de um jornalista que foi preso no Irão por erro, e comentando uma cena curiosa em que fala de ‘estabelecimentos de massagens sexuais’, ou seja bordeis, com um guarda, Gael Garcia Bernal confessa que ‘não sabe muito sobre esses sítios’ porque ‘teria medo’ de ir.

No entanto, e sem surpresas, remata dizendo que ‘na verdade, eu não gosto de moralismos de todo, para ser sincero’.