Início Acontecimentos Londrinos vendem filhos por internet grátis

Londrinos vendem filhos por internet grátis

127
0
Londrinos vendem filhos por internet grátis

Felizmente para estes navegadores distraídos, a proposta era apenas uma pesquisa.

 

Muitos de nós terão de admitir que não lêem os termos e condições de muitos serviços, especialmente quando se respeita a ofertas, e sobretudo quando estão com pressa. No entanto, no caso de seis Londrinos, a falta de atenção poderia ter sido bastante grave.

A empresa F-Secure, numa experiência que pretendia demonstrar os perigos das ofertas de Wi-Fi gratuita, colocou um ‘hotspot’ no centro de Londres. Para aceder à ligação à Internet, no entanto, os utilizadores estavam sujeitos a termos de utilização que incluíam uma curiosa clausula, inspirada numa partida do Dia das Mentiras, onde se podia ler que o utilizador ‘nos cedeu o seu primeiro filho pela duração da eternidade’.

Londrinos vendem filhos por internet grátis

Felizmente para estas famílias, a empresa responsável não vai obviamente acionar a cláusula, mas o desinteresse dos usuários pelos temos de serviço é grave, e ainda mais grave é o risco que correm ao usar estes serviços, podendo todas as suas informações, incluindo palavras-passe de emails e websites, ser roubadas facilmente através de conexões deste género.

Noutra experiência, a mesma empresa colocou um novo hotspot na mesma zona, e registou 250 dispositivos a acessar a conexão passado menos de meia hora, com 33 desses dispositivos a fazer acções com consultar e enviar emails. Durante este período a F-Secure teve acesso aos dados de todas estas pessoas, e uma pessoa mal-intencionada poderia facilmente fazer o mesmo, usando a oferta de Internet gratuita para roubar dados. Segundo a Europol, até já aconteceu.

Na verdade, segundo a Europol, e tendo em conta o baixo nível de segurança destes hotspots, é bastante fácil confundir os usuários e roubar as informações ‘copiando’ e ‘ofuscando’ o servidor legitimo e levando os usuários a ligar-se a um servidor mal-intencionado.

A solução? Não usar Wi-Fi, não usar serviços em que seja necessário inserir palavras-chave, ou aceder usando uma ligação VPN, para proteger os dados.