Início Nutrição Ómega 3 reduz risco de cancro

Ómega 3 reduz risco de cancro

70
0
Ómega 3 reduz risco de cancro

Dieta rica em ácidos gordos ómega 3 ao longo da vida pode reduzir em 30 por cento a probabilidade de desenvolver tumores mamários.

 

Um grupo de investigadores da Universidade de Guelph, no Canadá, afirmam que optar por uma dieta rica em ácidos gordos ómega 3 ao longo da vida pode reduzir em 30 por cento a probabilidade de desenvolver tumores mamários.

David Ma, um dos investigadores envolvidos no estudo publicado recentemente na revista científica Journal of Nutritional Biochemistry, afirma que “trata-se de uma descoberta considerável. Nesta investigação mostramos que a exposição prolongada ao ómega 3 tem um papel benéfico na prevenção de doenças, em particular na prevenção do cancro da mama. O mais importante é que provamos que estes ácidos são a força motriz da prevenção, em vez de quaisquer outros fatores”.

Ómega 3 reduz risco de cancroPara a realização deste estudo, os especialistas utilizaram ratinhos alterados em laboratório para produzirem ácidos gordos ómega 3 e para desenvolverem tumores mamários agressivos, comparando, depois, estes animais a outros geneticamente criados para produzir exatamente os mesmos tumores.
“Este modelo proporciona-nos uma abordagem puramente genética para investigar os efeitos da ingestão de ómega 3 ao longo da vida no desenvolvimento do cancro da mama”, esclarece David Ma, sublinhando que “nunca foi usada uma abordagem do género” para investigar esta ligação.
A longa pesquisa demonstrou que os ratinhos que produziam ómega 3 desenvolveram apenas um terço dos tumores desenvolvidos pelos outros animais e que, no caso dos animais do primeiro grupo, os tumores eram também 30 por cento menores.
“A diferença pode ser unicamente atribuída à presença de ómega 3 nos ratinhos transgénicos, o que é muito significativo”, realça o investigador. “O facto de um nutriente alimentar poder ter um efeito destes no desenvolvimento e crescimento dos tumores é assinalável e tem implicações consideráveis ao nível da prevenção do cancro da mama”, afiança.
O investigador espera agora que os resultados do estudo contribuam para investigações mais aprofundadas acerca da possibilidade de utilizar a dieta como meio para reduzir o risco de cancro e dos benefícios de uma vida saudável.
“A prevenção é uma área de importância crescente”, destaca  Ma. “Estamos a trabalhar para construir um planeta melhor e isso inclui melhores dietas e estilos de vida. A redução desta doença a longo-prazo pode ter consequências enormes ao nível dos sistemas nacionais de saúde”, conclui.
Há muito tempo que os cientistas têm acreditado nos benefícios da dieta ao nível da prevenção do cancro, mas os estudos concretizados para suportar essa crença têm sido inconsistentes, aponta Ma, que esclarece que este tipo de investigação conduz “desafios inerentes” que delimitam a capacidade de estabelecer ligações claras entre os nutrientes e a doença.

 

Fontes:

  • Toronto Sun – “Diet rich in omega-3 reduces breast cancer risk by a third: Study”
  • JNB The Journal of Nutritional Biochemistry – “Mammary tumor development is directly inhibited by lifelong n-3 polyunsaturated fatty acids”