Início Acontecimentos Porto fica novamente sem Feira do Livro

Porto fica novamente sem Feira do Livro

140
0
Porto fica novamente sem Feira do Livro

O Porto pode ficar novamente sem Feira do Livro em 2014, depois de a APEL ter recuado nas negociações com a Câmara Municipal.

 

Más notícias para os amantes portuenses da literatura que, pelo segundo ano consecutivo, se poderão ver privados da tradicional Feira do Livro na Cidade Invicta.

Apesar das promessas feitas durante a campanha eleitoral, a Camara Municipal do Porto, liderada por Rui Moreira, talvez não consiga afinal trazer de novo a festa literária à cidade, de acordo com as declarações da APEL ao Correio da Manhã, ontem, e do subsequente comunicado da CMP, que dão conta de que as negociações para a organização do evento se encontram suspensas.

Este recuo de ambas as partes surge depois de notícias terem dado conta de um otimismo nas conversações, que tinham já definido o regresso da Feira ao Jardim da Boavista, no mês de julho, e até garantiam que um calendário para o evento tinha já sido definido.

Porto fica novamente sem Feira do Livro

No entanto, o ‘azedar’ das relações entre a APEL e a CMP surgiu quando o Vereador da Cultura do Porto anunciou ao jornal Público que a autarquia ‘não vai custear’ a Feira, reiterando a posição do anterior Presidente, Rui Rio, que ditou o cancelamento da Feira em 2013.

Em causa está uma verba de 75 mil euros, que a CMP tinha pago desde 2009 à APEL como contrapartida pela organização do evento, e da qual a associação dos livreiros não abre mão, chegando o diretor da APEL, João Alvim, a afirmar ao CM que ‘Se esses compromissos não forem assegurados, é claro que a APEL não vai organizar a Feira do Livro no Porto’.

Já em declarações também ao Público, Alvim explica que a Feira do Livro do Porto 0estava longe de estar fechada’, apesar de em comunicado, a Camara do Porto garantir que a APEL teria assegurado que iria ‘anunciar a data e o local’ da Feira quando abrissem as inscrições para Lisboa, e que a associação estaria até disposta a aceitar a falha do financiamento para este ano, caso fosse assinado um protocolo a longo prazo que comportasse o ‘esforço extraordinário’ a realizar este ano, o que não veio a acontecer.

Porto fica novamente sem Feira do Livro

Tendo em conta estas declarações, a autarquia de Rui Moreira revelou-se surpreendida com a situação, anunciando a suspensão das negociações por ter havido ‘uma grave quebra de confiança’ por parte da APEL ao ter ignorado o acordo que a CMP assegura ter estado na mesa durante as negociações.

A boa notícia é que, a Feira do Livro de Lisboa mantém-se, e já tem data e local marcado, devendo ocorrer no Eduardo VII, entre 29 de maio e 15 de junho.