Início Notícias Rolling Stones falsificaram autógrafos na década de 60

Rolling Stones falsificaram autógrafos na década de 60

102
0
Rolling Stones falsificaram autógrafos na década de 60

O ex-baixista dos Rolling Stones declarou falsificação de autógrafos nos anos 60

Esta semana o ex-baixista do grupo Rolling Stones deu uma declaração polémica para o mundo da música. Bill Wyman afirmou que era uma prática comum dos membros da banda nos anos 60 falsificar autógrafos uns dos outros para eliminar mais rápido a quantidade de discos, revistas, folhetos e afins que tinham para autografar antes dos concertos.

Em entrevista para a revista Rolling Stone, Wyman afirmou que apenas o baterista Charlie Watts não conseguia falsificar as assinaturas dos demais músicos. ‘Nós todos aprendemos a fazer os autógrafos uns dos outros – tirando Charlie, que nunca assinava nada. Mas eu, Mick (Jagger), Keith (Richards) e Brian (Jones) conseguíamos’, revelou.

Segundo o mesmo, era comum que cada um ficasse responsável por autografar uma determinada quantidade de material com o nome de todos. O ex-membro da banda de rock disse ainda que sempre que vê algum material da banda autografado em leilão, costuma rir-se porque sabe que o objeto não é exatamente ‘autêntico’.

Rolling Stones: Grupo falsificava seus autógrafos nos anos 1960