Início Cultura e Lazer Ser Bom Aluno Bora Lá

Ser Bom Aluno Bora Lá

164
0

O livro “Ser Bom Aluno Bora Lá” é a nossa primeira escolha da rubrica “Livros”. É um livro Português lançado no início do passado mês de Setembro, e como o próprio título indica, promove o  ensino de técnicas de estudo na escola. O ano lectivo já começou e se ainda não o adquiriu, não perca esta oportunidade de tirar ao máximo o que o livro tem para lhe oferecer, podendo dessa forma maximizar a aprendizagem dos seus filhos.

Segundo o autor  Jorge Rio Cardoso, doutorado em Ciências Sociais, o livro ensina também a falar em público e a elaborar um trabalho.

Complexo Magazine: O que o levou a escrever sobre este assunto?

Jorge Rio Cardoso: Escrevi o livro porque era uma lacuna no ensino. Apercebi-me disso pelos meus alunos, pois havia muitos deles interessados neste tipo de temáticas.

CM: Como estão a decorrer as vendas? Dentro das expectativas?

JRC: As vendas estão a ultrapassar as nossas melhores expectactivas. Ultrapassámos os 20.000 exemplares vendidos, esgotámos 3 edições e chegámos a n.º 1 de vendas em Portugal segundo a GFK. Na FNAC, por exemplo, estivemos em 1.º lugar durante 5 semanas.

CM: O que pensa do empreendorismo e da falta dele em Portugal?

JRC: Portugal precisa de mais e melhores empreendedores. Com a crise do Estado Social, cada vez mais pessoas terão tendência, sobretudo as mais novos, a serem empreendedoras.

CM: Já sentiu a crise? Numa análise mais economicista quando pensa que Portugal irá ultrapassá-la?

JRC: Não, não tenho sentido a crise em termos pessoas, embora a mesma me choque imenso por ver que muitas pessoas estão a passar mal. A ultrapassagem da crise dependerá sempre de uma solução política, pois do ponto de vista económico é praticamente impossível solucioná-la, pelo menos num curto espaço de tempo. Portugal precisa de programas de crescimento para que possa organizar o seu modelo de negócio e começar a saldar parte das suas dívidas.

Este livro pretende contribuir para o combate ao insucesso escolar. Segundo JRC, o método que defende foi já testado em contexto escolar, tendo melhorado em 30 por cento os resultados.  Foi o caso da Escola Profissional Cristovão Colombo no Funchal, e onde os resultados foram excelentes. As escolas deviam ensinar técnicas de estudo, a par da matéria das disciplinas. Com método, o professor garante que é muito mais fácil obter bons resultados e ganhar tempo para as outra atividades complementares. O livro sucede-se a outro dedicado ao mesmo tema, mas desta vez com um público-alvo mais alargado: alunos, professores, pais e funcionários das escolas.

O conteúdo para os pais, fala por exemplo sobre a forma de acompanharem os filhos e de os responsabilizarem. “Muitas vezes não tem a ver com as habilitações académicas. Há pais que têm cursos superiores e não sabem lidar com alguma rebeldia. Por vezes os alunos não alcançam o sucesso, não por falta de trabalho, mas de metodologia. Não há, porém, uma receita única. «O método deve ser talhado às características de cada um e aplicado de forma gradual”, avisa.

O segredo, confessa, é dividir os passos que têm de ser seguidos no estudo em várias etapas (quatro), da recolha de apontamentos à breve leitura da matéria antes da aula.

“Ajuda a focar a atenção na matéria que vai ser ensinada”, assegura. Defende também uma fase em que sejam relacionadas matérias díspares e questionada a sua utilidade das mesmas.

Outras dicas e conselhos são apresentados ao longo de 220 páginas, como o estudo ser sempre gradual: “Não deixar tudo para o fim”.

“Um país, para se desenvolver, tem de apostar no capital humano. Os países mais desenvolvidos não são aqueles que têm mais recursos naturais, que têm mais ouro ou petróleo, são os que têm os melhores recursos humano”.

Deixamo-vos pois esta sugestão para o Natal. O P.V.P. é aproximadamente 14 €.