Início Moda Um regresso ao passado

Um regresso ao passado

86
0
Um regresso ao passado

A série de época Downton Abbey irá lançar uma linha de roupas.

 

Para os apreciadores da série inglesa Downton Abbey ou para aqueles que não a vêm, mas que já ouviram falar, com certeza que ficam fascinados com a parte do guarda-roupa das personagens.

Um regresso ao passado

Para quem não conhece, Downton Abbey é uma série televisiva que conta a história de uma família inglesa e dos seus criados. A história desenrola-se no século XX, começando em 1912.

Em Portugal estreou na Fox em 2010 e mais tarde também na SIC. O homem por detrás desta grande produção é Julian Fellowes, que a conseguiu conceber de tal forma, que as suas audiências são muito boas, ainda mais quando comparada com outras séries de época.

Um regresso ao passado

As roupas usadas pelos personagens retratam a época de uma forma muito realista e perfecionista. E pelo que tem sido apurado, será lançada uma linha de roupas deste drama inglês. Que não contará apenas com peças de vestuário e acessórios, mas também uma linha de móveis, produtos de beleza, artigos para o lar e até papel de parede.

Um regresso ao passado

Todos estes produtos serão lançados pela NBC Universal e Carnival Films, que são os produtores do programa de televisão.

Desde 2012 que já se encontram à venda livros e álbuns da série, no entanto, segundo Gareth Nearne (o produtor executivo de Downton Abbey), afirma que os produtos como o vestuário e mobiliário são mais complexos e por isso mais demorados.

Para além disso, o produtor da série queria garantir primeiro o sucesso da série, porque como é compreensível, ninguém irá querer arriscar-se num negócio como este, caso não tenha muitos seguidores e admiradores.

Um regresso ao passado

Atualmente está a ser gravada a quarta temporada da série no famoso castelo de Highclere, em Berkshire. E os fãs ingleses vão puder ter o prazer de a ver, em princípio, no mês de setembro deste ano.

A partir ainda deste ano será possível deixar um pouco o presente e o futuro de lado, e lançarmo-nos no passado. Quase como um regressar a tempos que fazem parte da infância de cada um, nem que seja devido a histórias contadas, como a do Titanic.