Início Notícias Wentworth Miller teve dificuldades em aceitar a sua sexualidade

Wentworth Miller teve dificuldades em aceitar a sua sexualidade

121
0
Wentworth Miller teve dificuldades em aceitar a sua sexualidade

Depois de assumir a sua homossexualidade o mês passado, o ator Wentworth Miller revelou num discurso emocional as dificuldades por que passou durante a adolescência

 

Miller, conhecido por ter protagonizado a série de sucesso Prison Break, falou este sábado pela primeira da sua sexualidade, depois de se ter assumido como homossexual em agosto.

Convidado a proferir um discurso num jantar de uma campanha a favor dos direitos humanos, em Seattle, o ator de 41 anos revelou que ‘queria escapar’ e que chegou até a tentar o suicídio durante a adolescência.

Wentworth Miller teve dificuldades em aceitar a sua sexualidade

‘A primeira vez que tentei matar-me  tinha quinze anos’ disse, explicando como tudo se processou ‘esperei até a minha família ir de fim de semana e eu ficar sozinho em casa, e engoli uma embalagem inteira de comprimidos’.

Revelando a seriedade da situação, Wentworth Miller explicou que a tentativa não foi um pedido de ajuda, pois achava que ‘não havia ajuda que valesse a pena pedir’, mas também que depois disso não se lembrava do que tinha acontecido, tirando que ‘chegada a segunda-feira, tive de apanhar o autocarro para a escola e fingir que nada se passava’.

O ator descreve ainda a ‘tortura’ que é ser homossexual não assumido em Hollywood.

Wentworth Miller teve dificuldades em aceitar a sua sexualidade

Este discurso surge um mês depois de Miller ter assumido a sua homossexualidade quando recusou um convite para participar num festival de cinema russo, na tentativa de chamar a atenção sobre as práticas homofóbicas do governo russo, com as quais se sentia ‘profundamente incomodado’.

Numa carta dirigida à organização do evento para que tinha sido convidado, Miller escreve que ‘como homossexual tenho de recusar o convite’, acrescentando que ‘A situação não é de todo aceitável. Não poderia de consciência tranquila participar numa celebração num país onde pessoas como eu vêem sistematicamente recusados os direitos básicos a viver e amar livremente’.

Miller é apenas a mais recente das celebridades a atacar o governo russo, depois de a polémica se ter gerado quando a Duma, parte do parlamento russo, ter passado uma lei que institui coimas pesadas para a divulgação de ‘propaganda gay’, sobretudo a menores, com várias vozes e petições a pressionar instituições para boicotarem marcas e iniciativas russas, sendo a mais importante delas os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, que devem ter lugar na localidade russa de Sóchi.