Início Saúde Bem Estar Cromoterapia: as cores podem ajudá-lo!

Cromoterapia: as cores podem ajudá-lo!

177
0
Já pensou recorrer às cores para se sentir melhor?

Já pensou recorrer às cores para se sentir melhor?

 

Vivemos diariamente expostos a cores que influenciam a nossa vida. Num dia cinzento de Inverno temos tendência para vestir roupa escura, enquanto num dia de sol costumamos optar por roupas com cores mais claras e alegres, como branco ou amarelo.

A Cromoterapia é um método de tratamento alternativo que utiliza as cores para devolver ao nosso corpo, mente e espírito o seu equilíbrio natural. Trata-se de um conceito com alguns séculos e utilizado ao longo dos anos para tratar diversas doenças.

Esta técnica terapêutica corresponde a uma estreita faixa do espectro electromagnético que é, para nós, conhecida como o espectro visível das cores. É composta por vermelhos, verdes, azuis e pelas suas combinações.

As cores geram impulsos elétricos e correntes magnéticas ou campos de energia que são os principais responsáveis pela ativação dos processos bioquímicos e hormonais no corpo humano – os estimulantes ou sedativos necessários para equilibrar todo o sistema e os seus órgãos.

A história…

Os fortes efeitos das cores já são conhecidos e estudados há milhares de anos por civilizações muito antigas, como as do Egito, Índia, Grécia ou China. Terão sido os hindus os primeiros a realizar experiências com luzes coloridas, tendo descoberto as suas propriedades: dar energia, provocar o desejo de fazer coisas e, inclusive, facultar a força física necessária para as efetuar, daí que a Cromoterapia se baseie no princípio físico de que as cores são luz e esta é energia – a potência das cores atua no corpo, proporcionando bem-estar e estimulando-o.

Acredita-se que a Cromoterapia tenha tido origem na Ayurveda, uma especialidade médica praticada na Índia há milhares de anos e que associava a cor aos “chakras” – os 7 pontos espirituais do corpo, localizados ao longo da coluna. Cada “chakra” corresponde a um órgão e cada órgão a uma cor e, em caso de desequilíbrio ou doença, crê-se que se deva expor o “chakra” afectado à sua cor dominante para que a saúde e bem-estar do paciente retomem à normalidade.

Cromoterapia: as cores podem ajudá-lo!

  1. Vermelho: Chakra Básico: Rins, bexiga e espinal-medula.
  2. Laranja: Chakra do Sacro: Órgãos sexuais, útero, ovários, próstata.
  3. Amarelo: Chakra do Plexo Solar: Baço, fígado, estômago, vesícula biliar (sistema digestivo).
  4. Verde: Chakra do Coração ou Cardíaco: Coração, pulmões, fígado e sistema circulatório.
  5. Azul: Chakra da Garganta ou Laríngeo: Garganta e pulmões.
  6. Índigo: Chakra do Terceiro Olho ou Frontal: Sistema nervoso autónomo/hipotálamo.
  7. Violeta: Chakra da Coroa ou Coronário: Cérebro superior e olho direito.

A Cromoterapia esteve também presente noutras civilizações antigas. Os egípcios, por exemplo, eram conhecidos pelos seus templos cheios de luz e cor e pelas suas janelas com vidros coloridos que, com a ajuda do sol, faziam com que os pacientes mergulhassem em diferentes cores. Na China, a Cromoterapia associava cada órgão do corpo a uma cor específica e, mais recentemente, na Europa, no século XIX, os quartos das vítimas de varíola eram cobertos com panos vermelhos, de modo a atrair a doença para fora do corpo.

Hoje em dia, o estudo das cores está presente em diversas áreas e as suas influências no corpo humano permanecem determinantes, sendo avaliadas as melhores cores para ambientes de trabalho, para se estudar ou para hospitais. Também a publicidade tem em conta as cores mais indicadas de modo a atingir o público pretendido.

Cromoterapia: a terapêutica

A Cromoterapia recorre às cores e à luz para equilibrar as energias do corpo, sejam elas físicas, mentais, espirituais ou emocionais. A visão e, consequentemente, o cérebro interpretam de forma específica as frequências vibracionais (ou energias) resultantes das cores e da luz a que somos expostos. Escolher cores corretamente pode contribuir para que o corpo, a mente e o espírito retomem ao seu equilíbrio natural.

Cromoterapia: os meios

Cromoterapia: as cores podem ajudá-lo!O preço das consultas de Cromoterapia pode variar entre os 30 e os 40€ e ter uma duração de 60 a 90 minutos. Esta terapêutica é, muitas vezes, utilizada em conjunto com outras, como a Aromaterapia, Hidroterapia, Reiki, Feng Shui, Radiestesia, Essências Florais e a Cristaloterapia, potenciando os resultados obtidos. Existem diversas formas de administrar os tratamentos cromoterapêuticos:

  • Observação da luz do espectro solar, emitida por lâmpadas coloridas durante um período de tempo pré-estabelecido. O corpo, ou partes do mesmo, podem ser expostos às mesmas fontes de luz, que podem ou não ser intercaladas com focos brancos;
  • Visualização mental de uma determinada cor (que pode ou não ser intercalada com outras) durante um período de tempo pré-estabelecido;
  • Contacto direto com a natureza;
  • Ingestão de água ou outro líquido, previamente solarizado com recurso à cor adequada ao tratamento em questão;
  • Ingestão de alimentos que correspondem à cor desejada para o tratamento.
  • Exposição a pedras preciosas, velas, têxteis, vestuário, banhos, óculos ou lentes coloridas.

As sete cores

Reagimos, essencialmente, a sete cores primárias, que são as utilizadas na Cromoterapia, sendo a intensidade ou tom da cor selecionados com base no paciente e no seu caso específico. As cores quentes (vermelhos, laranjas e amarelos) tendem a provocar sensações de excitação e de energia, enquanto as cores frias (azuis, verdes e roxos) estão associadas à produção de sensações de relaxamento e tranquilidade.

Vermelho:  efeito excitante, estimulante e vitalizante, atraindo a energia. No entanto, sendo a mais poderosa de todas as cores, deve ser utilizada cuidadosamente, pois, se for aplicada em excesso, pode aumentar a tensão nervosa e os níveis de irritabilidade.

Indicações Terapêuticas: tratamento da depressão e da anemia, mas também para melhorar a circulação sanguínea e equilibrar a temperatura do corpo, sendo indicado em casos de paralisia. Estimula o sistema nervoso e fortalece o funcionamento do fígado.

Utilize esta cor se quiser: mais vigor, vitalidade, estímulo sexual, induzir a fertilidade, chamar a atenção, ser vista e ouvida, desafiar e estimular o ambiente.

Laranja: efeito alegre e anti-depressivo, vitaliza e rejuvenesce.

Indicações Terapêuticas:  tratamento da depressão e do combate ao desânimo e à falta de energia e de força de vontade. Fortalece as funções mentais, estimula o sistema nervoso e ajuda a elevar a pressão sanguínea. É utilizado no tratamento de problemas respiratórios, epilepsia e inflamações, mas também está associado às glândulas suprarrenais, ou seja, ao tratamento da vesícula biliar ou de pedra no rim. Favorece a boa digestão e tem efeitos positivos no sistema metabólico.

Utilize esta cor se quiser: ser notada, ser inesquecível, sobressair, alegrar, animar festas, progredir, avançar, engordar, aumentar o peso, aquecer-se ou ser mais natural e menos contida.

Amarelo: contém energias positivas e inspiradoras, estimula a atividade mental, promovendo a criatividade, o raciocínio e o otimismo. No entanto, não deve ser utilizado isoladamente, uma vez que pode aumentar o nervosismo, a incerteza, assim como diminuir o sentido de proteção, segurança e estabilidade.

Indicações Terapêuticas: para além de ajudar a harmonizar o sistema nervoso, é utilizado no tratamento de problemas digestivos, reumatismo e artrite, fortalecimento dos olhos e dos ouvidos, sendo excelente para a pele, nomeadamente para cicatrizar, limpar e melhorar a sua textura.

Utilize esta cor se quiser: ser original e destacar-se, atrair alegria e estímulo, mostrar independência de ideias, revitalizar-se, estudar, ativar a inteligência e a rapidez de raciocínio, soltar-se mais, surpreender ou estimular a comunicação.

Verde: promove o equilíbrio entre as energias positivas e negativas, incitando à harmonia e serenidade. Tem um efeito refrescante e tranquilizador, provoca sensação de conforto e de bem-estar geral. É uma cor completa, pois abrange corpo, mente e espírito. No entanto, deve ser utilizada com precaução para não provocar desequilíbrios que podem, por sua vez, aumentar os níveis de insatisfação e de impaciência.

Indicações Terapêuticas: utilizado no tratamento de infecções, desintoxicações, problemas cardíacos e circulatórios.

Utilize esta cor se quiser: tranquilizar, trazer serenidade ao ambiente, descansar, estimular a esperança, proteger, neutralidade, evitar propagação, invasão, afastar os indesejáveis, tornar-se mais produtiva, selecionar e solucionar ou atrair silêncio.

Azul: é considerada a cor mais curativa de todas, devido ao seu efeito altamente relaxante, apaziguador e sedativo. Estimula a sensação de paz e é muito eficaz na devolução da clareza mental.

Indicações Terapêuticas: para além de aliviar dores de cabeça e enxaquecas, reduz a sensação de angústia, tensão e medo, aliviando perturbações nervosas e insónias. É um anti-séptico natural, eficaz contra as dores e o desconforto causado por cortes e queimaduras; é também um anti-inflamatório, utilizado no tratamento de problemas associados aos olhos e à garganta (laringite, amigdalite, papeira…), sendo ainda útil em casos de asma.

Utilize esta cor se quiser: relaxar, dormir, conviver simpaticamente e sem maiores envolvimentos, refrescar-se, emagrecer, comer menos, fazer dietas, equilibrar o ambiente ou expandir o intelecto e a percepção.

Índigo: ligado às artes e à beleza, eleva a mente, incita aos estados de calma e de serenidade, estimulando ainda as energias criativas.

Indicações Terapêuticas: tem efeitos analgésicos e calmantes, especialmente em situações de elevada ansiedade ou excitação, é utilizada no tratamento de dor generalizada, inflamações e doenças pulmonares.

Utilize esta cor se quiser: ter domínio de uma situação, centralizar-se, comportar-se com maturidade, impor limites e controlo, mostrar distanciamento emocional, fortalecer a inteligência num nível mais transpessoal.

Violeta: provoca sensações de liberdade, mas também de equilíbrio e de estabilidade, incitando à meditação e à recuperação da autoestima. Sendo uma cor bastante forte, existem alguns cuidados a seguir, visto que o uso excessivo do violeta pode provocar estados alterados de consciência.

Indicações Terapêuticas:  acalmar o sistema nervoso e no combate das neuroses, é um desintoxicante natural que devolve saúde às células e tecidos do organismo, assim como a energia física ao corpo. Também é utilizado no tratamento de problemas dermatológicos, nomeadamente doenças do couro cabeludo. Os seus poderes apaziguadores são ainda eficazes no tratamento de dores musculares e lombares.

Utilize esta cor se quiser: penetrar noutras dimensões, aperfeiçoar-se em terapias espirituais, prevenir-se contra doenças físicas e psíquicas, afastar-se de competições, resolver complicações com atitudes civilizadas e desprendidas.

preto e o branco são opostos. O branco absorve e reflete todas as cores, fazendo com que o organismo reaja positivamente, libertando energias negativas e sensações de peso resultantes de várias doenças. O preto, por sua vez, absorve todas as cores, não refletindo nenhuma. Não costuma ser utilizada devido às suas conotações negativas, no entanto, pode ser utilizado em conjunto com outras cores – por exemplo, no tratamento de insónias: recorre-se à cor violeta que tem características espirituais e calmantes, mas também ao preto, que simboliza a noite e o descanso.

Faça bom uso das cores e, quem sabe, não sentirá os resultados mais depressa do que imagina…

 

Fontes:

  • Bem Tratar – “Cromoterapia: terapia colorida”
  • Revista Saúde e Bem-Estar – “Cromoterapia: cores revigorantes e curativas”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui