Início Notícias Acontecimentos Droga mais perigosa do mundo tem feito muitas vítimas

Droga mais perigosa do mundo tem feito muitas vítimas

212
0
Droga mais perigosa do mundo tem feito muitas vítimas

Grandes doses de Burundanga podem provocar até a morte. Países como a Argentina, Colômbia e a nossa vizinha Espanha tem sido as maiores vítimas.

 

Escopolamina é o nome da droga mais perigosa do mundo, sendo conhecida também como Burundanga ou “Sopro do Demónio”. Tal ingrediente pode ser encontrado em remédios como o Buscopan, mas em pequena quantidade. É comum em hospitais e é receitado para combater dores abdominais e fortes cólicas.

Burundanga é extraída de uma planta nativa da Colômbia, chamada “Borrachero Blanco”, e em doses altas pode ter efeitos negativos nos usuários. Ela faz com que o usuário fique hipnotizado, não tenha vontade própria e vulnerável a qualquer coisa que seja-lhe questionado. “With just that flash the person is totally drugged. You wait a minute and when you see it kick in, then you know that you own the person. You can guide them wherever you want. It´s like they are a child”, revelou o traficante colombiano Demencia Black na reportagem feita pelo canal VBS TV.

Droga mais perigosa do mundo tem feito muitas vítimas

Os criminosos têm usado a droga para fazer o que quiserem com a vítima. Já existem queixas de estupros, assaltos e extorsões. O pior é que depois que passa o efeito, a vítima não lembra-se de nada e as pessoas à volta não conseguem perceber que ela está drogada.

Na reportagem do VBS TV, o apresentador relata casos ocorridos. Em um deles a vítima acordou com a própria casa vazia e não se lembrava de nada. Ao perguntar ao porteiro do prédio o que ocorreu na noite anterior, ele disse que o morador subiu com amigos e trouxe as suas coisas para baixo. Quando questionou ao porteiro por que o deixou fazer isso, o homem respondeu: “´Cause you told me to”.

O uso da droga tem crescido na Espanha, e os alertas têm que ser aumentados também, senão mais vítimas serão feitas, como aconteceu com Tomás Tamayo, de acordo com o site El Correo. Das 2:30 às 6 da manhã é um completo branco para a memória de Tomás. Ele tenta reconstruir o que fez aquele dia durante esse horário com a ajuda de testemunhas de conhecidos e dos extratos bancários. “Me drogaron con burundanga, anularon mi voluntad y me robaron 1.159 euros”, afirma a vítima.

Tomás já denunciou o caso para a polícia da Espanha, porém ainda não obteve resposta, pois até agora não pôde demonstrar que foi drogado e vítima de roubo naquela noite. O poder de destruição da escopolamina é muito grande, e esses casos que vêm ocorrendo na Colômbia e Espanha servem de alertas para que não sejam feitas outras vítimas da Burundanga.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui