Início Notícias Pistorius & Reeva: Teorias do crime

Pistorius & Reeva: Teorias do crime

182
0

Com novos depoimentos a surgirem é possível agora recriar a fatídica noite de 14 de Fevereiro, em que Oscar Pistorius alegadamente assassinou a sua namorada com extrema violência.

 

Depois de terem surgido declarações de vizinhos que afirmam terem tido conhecimento de uma discussão entre o casal, com inicio à 1:30h  da madrugada, surgiram algumas sugestões de que o desacato (imediatamente negado) teria começado pela nova amizade de Steenkamp e um jogador de rugby.

Cerca de duas horas depois, por volta das 3:20h, foram disparados quatro tiros – com intervalos entre eles.

Como já foi referido ontem, a primeira pessoa a quem o atleta ligou foi ao seu pai, Henke, que alegadamente descreveu a cena do crime a que tinha assistido.

Terá, então, assistido ao seu filho a carregar o corpo de Reeva escadas abaixo, que apresentava disparos na cabeça, anca, braço e numa mão. ‘Blade Runner’ – e posteriormente os paramédicos – terão lutado em vão para salvar a vida da já inanimada Steenkamp.

Quando a polícia inspecionou o quarto de Oscar, terão encontrado uma mala com uma muda de roupa e o Ipad, que pertenciam a Reeva, e a roupa de cama estava remexida, tornando claro que o casal teria dormido nela. Para além destas descobertas normais, terão encontrado o taco ensanguentado na mesma área, a porta da casa de banho privativa coberta de buracos, um cartucho de balas no chão e ainda o coldre de uma pistola junto da cama de Pistorius.

Pistorius & Reeva: Teorias do crime

Um jornal Sul Africano citou uma fonte anónima da polícia que terá dito que ‘a suspeita é a de que o primeiro (disparo) teve lugar na casa de banho e que terá acertado na anca da vítima. E, logo depois,esta correu e trancou-se na pequena divisão onde se encontra a sanita. Estaria dobrada devido às dores. Posteriormente, ele terá disparado mais três tiros, sendo que um deles atingiu a mão da modelo, porque provavelmente esta teria coberto a cabeça para se tentar proteger.’

Mas mais dois cenários também não são descartados como sendo uma possibilidade, sendo que um inclui a teoria de que Pistorius terá atacado Steenkamp com o taco de madeira ou que esta terá utilizado o mesmo taco para se defender (estão a ser conduzidos testes ao ADN para provar que teoria se enquadra) e o cenário final – aquele que os amigos chegados do atleta sugeriram – em que o taco terá sido utilizado para que o atleta conseguisse derrubar a porta da casa de banho numa tentativa de salvar a namorada moribunda.

Pistorius & Reeva: Teorias do crime

Enquanto o mundo aguarda por mais desenvolvimentos, várias têm sido as declarações que nem sempre abonam em defesa do atleta. Como é o caso de um companheiro paraolímpico, Todd Schaffhauser, afirmando que terá avisado os patrocinadores prostéticos de Pistorius, logo após ter lido acerca dos primeiros incidentes resultantes do seu comportamento imprudente, dentro e fora da pista. Um dos comportamentos que referia teria a ver com o facto de, em 2009, Pistorius ter sido preso por alegadamente ter agredido uma namorada diferente.

Na manhã de hoje, o magistrado Desmond Nair terá aceite a tese da Procuradoria de que a intenção do arguido seria a de homicídio premeditado, contra Steenkamp.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui